quarta-feira, julho 12, 2006

Seis em cada dez alunos do 9º ano tiveram negativa a Matemática!

Seis em cada dez alunos do 9º ano tiveram negativa no exame nacional de Matemática, apesar de a média de notas ter subido ligeiramente em relação ao ano passado.
Segundo dados do Ministério da Educação, dos 92.217 estudantes que realizaram a prova na primeira chamada, 64 por cento tiveram nota negativa, com um ou dois valores (numa escala de um a cinco), enquanto os restantes 36 por cento alcançaram uma nota positiva. De acordo com os mesmos dados, 13 por cento (11.988) tiveram a nota mais baixa da escala, enquanto só dois por cento (1844) atingiram o valor máximo.
No total, a média de notas ficou-se pelos 2,4 (o mesmo que 48 por cento), o que representa uma ligeira subida relativamente aos 2,2 (ou 44 por cento) registados no ano passado, quando cerca de 70 por cento reprovaram no exame.
Já na prova de Língua Portuguesa, os alunos conseguiram melhores resultados, tendo alcançado nota positiva 54 por cento dos 92.144 que fizeram o exame na primeira chamada. No entanto, ao contrário do que aconteceu na Matemática, o número de alunos com positiva desceu significativamente em relação ao ano passado, quando 77 por cento dos estudantes passaram na prova. A média de notas também diminuiu, passando de 3 (ou 60 por cento) par a 2,6 (52 por cento).
Os exames nacionais do 9º ano, cujos resultados foram hoje afixados nas escolas, são obrigatórios para a conclusão do ensino básico e valem apenas 30 por cento para a classificação final dos estudantes.
Por isso, e apesar dos resultados maioritariamente negativos no exame de Matemática, 68 por cento dos alunos conseguiram passar à disciplina, obtendo uma nota positiva no final do ano.
No caso da Língua Portuguesa, 87 por cento dos alunos concluíram a disciplina com uma avaliação final positiva.
Nos dois exames, os resultados alcançados pelos alunos externos (que se propuseram a exame, depois de terem chumbado) são claramente piores do que os dos alunos internos.
Na Matemática, 95 por cento dos 4060 alunos externos tiveram negativa, o mesmo acontecendo com 80 por cento dos 4119 que se propuseram ao exame de Língua Portuguesa.
in PÚBLICO