quarta-feira, agosto 02, 2006

Ministério da Educação não comenta ofício do provedor de Justiça sobre repetição de exames!

O Ministério da Educação recusou hoje comentar o ofício do provedor de Justiça que considera ilegal a excepção criada para os alunos que puderam repetir os exames de Física e de Química do 12º ano sem serem prejudicados no acesso ao ensino superior.
A assessora de imprensa do gabinete de Maria de Lurdes Rodrigues afirmou que "o Ministério da Educação não comenta pareceres da Provedoria de Justiça".
Num ofício enviado na sexta-feira passada à ministra da Educação, divulgado hoje, o provedor de Justiça recomendou a criação de vagas adicionais no ensino superior para corrigir "a injustiça" criada pelo despacho do secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, que classifica de "manifestamente ilegal".
No despacho, emitido a 13 de Julho, Valter Lemos determinou a criação de um regime excepcional para os alunos que realizaram na primeira fase os exames nacionais do 12º ano relativos aos novos programas de Química e de Física, permitindo-lhes repetir as provas na segunda fase e escolher a melhor das notas obtidas para a candidatura à primeira fase de acesso ao ensino superior.
in PÚBLICO

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Best regards from NY! » » »

quinta-feira, março 01, 2007  

Enviar um comentário

<< Home