sábado, outubro 21, 2006

Dois colégios privados de Lisboa lideram tabela das melhores médias nos exames

Manuel Bernardes e Mira Rio são os nomes das duas escolas que obtiveram este ano os resultados mais altos na 1.ª fase das provas nacionais do 12.º ano relativas a oito disciplinas seleccionadas pelo PÚBLICO. Repartem a liderança ex-aequo, com a diferença de que o primeiro obteve 13,56 valores de média num total de quase 200 exames. O segundo fez 26 provas.
Este ano há mais escolas públicas nos primeiros 20 lugares do ranking: oito (em 2005 eram cinco).
A secundária estatal de ensino regular mais bem classificada é a Aurélia de Sousa, no Porto. Aparece em 11.º lugar.
Em termos globais, os resultados continuam a deixar muito a desejar, com 162 estabelecimentos, num total de 587, a ficar abaixo dos 9,5 valores de média.
Ainda não é desta que uma escola secundária pública atinge a liderança da tabela das médias dos exames nacionais do 12.º, assumida este ano ex-aequo pelo Colégio Manuel Bernardes e pelo Mira Rio, ambos em Lisboa. Aliás, desde que os rankings começaram a ser publicados, em 2001, que é constante a sobrerrepresentação do sector privado nos lugares cimeiros.
Mas as diferenças que separam um e outro subsistema não são tão significativas quanto possa parecer numa primeira leitura. Basta ver que entre o Colégio Manuel Bernardes e a primeira escola secundária pública do ensino regular a aparecer no ranking – a secundária Aurélia de Sousa, no Porto, na 11.ª posição – há uma diferença de apenas 0,57 valores na média. Sendo que o colégio fez 194 exames na 1.ª fase nas oito disciplinas previamente seleccionadas pelo PÚBLICO e obteve a média mais alta – 13,56 valores. E a escola do Porto responde pelo desempenho dos alunos internos em mais do dobro das provas (445).
Este ano, o destaque entre as públicas do ensino regular vai mesmo para a Aurélia de Sousa, que salta do 34.º lugar para o 11.º.
Em 2005, a primeira pública a surgir na lista era a Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, que este ano caiu da nona para a 24.ª posição. Desta vez há ainda outro estabelecimento de ensino estatal que se destaca, na 7.ª posição – a Escola de Dança do Conservatório Nacional de Lisboa. Os resultados (média de 13,04) têm no entanto de ser ponderados com o número de alunos que fizeram exame e o tipo de provas prestadas. Neste caso, a média resulta apenas das notas obtidas por 14 estudantes no exame de Português B.
Aliás, o número de estudantes que realizaram exame é um dos factores mais importantes para interpretar esta listagem das 587 secundárias de Portugal continental e ilhas, que nada mais leva em consideração do que as notas obtidas. No caso do Mira Rio, por exemplo, a escola exclusivamente frequentada por raparigas responde pelos resultados em apenas 26 provas de seis das disciplinas tidas em conta.
in PÚBLICO

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Troquem os alunos destas erscolas, com os da minha escola e depois digam-me se a minha não sobe logo ao topo do ranking e se estas não descem. Não digo que os professores não têm influência no processo. Digo é que por muito que façam, se os alunos não tiverem o background daqueles daquelas escolas, se não tiverem perspectivas de futuro, como os da minha e por isso não estiverem interessados no sucesspo, não há professor que, por muito bom q seja, que consiga inverter o ranking. No entanto estes srs continuam a alargar o fosso, e fazem-no em nome da meritocracia, fazem-no em nome da igualdade, fazem-no em nome de políticas socias cheias de erros. Fazem realojamentos, transformando os em guetos, com escolas que servem esses guetos e dp falam de igualdade de oportunidades em escolas onde não há termo de comparação, onde não há incentivo!!!. E depois publicam rankings!

sábado, outubro 21, 2006  
Anonymous Anónimo said...

Os alunos são previamente...escolhidos. Etc,etc,etc.

quarta-feira, outubro 25, 2006  
Anonymous Anónimo said...

os srs desse colégio escolhem os alunos com melhor média mas normalmente como não chumbam os alunos aumentam-lhes as notas para isso mais vale ficar numa escola onde nos dão um bom ensino e tiramos negas pelos nossos erros e não se interresam se os nossos encarregados tem dinheiro...
ps eu ja fui aluna e tirei negativas nos exames e na pauta tive sempre um excelente agora expliquem se vale a pena??

sexta-feira, agosto 29, 2008  

Enviar um comentário

<< Home