segunda-feira, outubro 30, 2006

Ministra da Educação: aulas de substituição não devem ser "meros espaços para jogos"

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, admitiu hoje que algumas das chamadas aulas de substituição são encaradas como "meros espaços para jogos" e mostrou-se disponível para exigir a melhoria qualitativa da medida.
Maria de Lurdes Rodrigues, que está hoje em Vila do Conde, onde foi recebida com vaias por um milhar de alunos, garantiu que vai exigir a melhoria qualitativa das aulas de substituição.
Na avaliação da ministra, o insucesso no ensino secundário, que é da ordem dos 50 por cento, implica a realização de aulas de substituição."Mas essas aulas têm de ser de qualidade, permitindo aos alunos tirar todo o partido delas e assim melhorarem os seus resultados escolares", advertiu, prometendo "fazer um trabalho de afinação" desses tempos lectivos com os conselhos executivos das escolas.
A governante admitiu que, em alguns casos, as aulas de substituição são encaradas como "meros espaços para jogos ou entretenimento". Esta atitude foi também salientada pelos cerca de mil alunos que organizaram o protesto contra a ministra em Vila do Conde, onde foi ratificar as cartas educativas de quatro dezenas de municípios.
in LUSA