quarta-feira, janeiro 03, 2007

Ministra da Educação recusa comentar "progressos claros" exigidos por Cavaco Silva

A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, recusou-se hoje a comentar a exigência do Presidente da República, Cavaco Silva, de "progressos claros" para este ano na área educativa, mas garantiu que o Governo está a trabalhar na melhoria do sector desde 2005.
"O senhor Presidente fez o seu discurso. Não vou comentar", disse Maria de Lurdes Rodrigues, declarando que "o objectivo [do Governo] é melhorar os resultados escolares".
"Estamos a tentar melhorar a educação, mas não para 2007. Começámos em 2005 quando chegámos ao Governo", afirmou a ministra em declarações aos jornalistas no final de uma visita à Escola Básica Número 1 de Ourique, no distrito de Beja.
Presidente exige "sinais positivos já em 2007
"Na mensagem de Ano Novo proferida anteontem, o chefe de Estado exigiu "progressos claros" na economia, educação e justiça em 2007, um ano que considerou crucial para o futuro do país.
Na educação, Cavaco Silva defendeu que "a qualidade do ensino, o estímulo à excelência e o combate sem tréguas ao insucesso e abandono escolar têm que ter sinais positivos já em 2007".
A posição da titular da pasta da Educação surge depois de o ministro da Justiça, Alberto Costa, e de responsáveis do PS terem dito que as palavras do chefe de Estado estão em consonância com os objectivos do Executivo socialista.
in LUSA

2 Comments:

Blogger pedro_nunes_no_mundo said...

Não estranhes, Ed, à senhora não abala o pífaro por que as palavras foram sobre "a qualidade do ensino, o estímulo à excelência e o combate ao insucesso e abandono escolar".

Ela tinha razões para se alarmar se o PR tivesse dito "a qualidade, a excelência e o combate sem tréguas ao insucesso e abandono da Educação".

Nesse caso a senhora estaria bem entalada!

quinta-feira, janeiro 04, 2007  
Blogger Maria Manuela said...

O grande "chefe e amiguinho Jorge coelhone" já deu uma entrevista a um jornal diário a dizer que a "novíssima política educativa deste espantoso governo do país" só poderá ser avaliada daqui por umas ...décadas. Fantástico! Esquece-se que há poucos anos ele era o nº2 do governo Guterres do PS houve uma "grande reforma...", a paixão do PS e do governo era a Educação...e a dita "reforma" nem sequer foi avaliada...Pior...não decorreram décadas mas uns instantes... Esta gente é de facto do piorio!

segunda-feira, janeiro 08, 2007  

Enviar um comentário

<< Home