sexta-feira, fevereiro 23, 2007

Isto também é EDUCAÇÃO


Rave contratou ex-director da Refer que recebeu indemnização de 210 mil euros
O antigo director-geral de exploração da Rede Ferroviária Nacional (Refer) saiu em Junho de 2006 da empresa com uma indemnização de 210 mil euros e três meses depois foi contratado, como assessor, pela Rave, uma empresa do mesmo grupo responsável pelo desenvolvimento do comboio de alta velocidade.
Manuel Lopes Marques, ex-director-geral de exploração e conservação da Refer — empresa presidida por Luís Pardal —, saiu a seu pedido em Junho de 2006, recebendo uma indemnização correspondente aos 35 anos de trabalho na empresa pública. A situação foi confirmada ao jornal por Rui Reis, porta-voz da Refer.
No último trimestre do ano passado, Manuel Lopes Marques foi contratado para assessor do conselho de administração da Rave (Rede Ferroviária de Alta Velocidade), que é presidida também por Luís Pardal, com um vencimento mensal de 5050 euros.
Rui Reis considerou normal a transferência, referindo que Manuel Lopes Marques era o único técnico exterior à Rave que poderia dar uma assessoria técnica no projecto do TGV.
O jornal acrescenta ainda que no último trimestre do ano passado vários consultores deixaram o projecto do comboio de alta velocidade, pelo que houve necessidade de criar uma assessoria técnica.
A Rave registou um resultado negativo de 22 mil euros em 2005 (último ano de que existem dados), enquanto a Refer fechou o ano passado com prejuízos acima de 160 milhões de euros.
in PÚBLICO