terça-feira, abril 24, 2007

Ministério assina protocolo para mudar ensino do 25 de Abril


O Ministério da Educação assinou hoje um protocolo com a Associação 25 de Abril e a Associação de Professores de História destinado a mudar a forma como a Revolução dos Cravos é ensinada nas escolas.

"Com este protocolo, as escolas vão trabalhar para estimular a aprendizagem do 25 de Abril, uma matéria difícil e até esquecida no programa", disse Maria de Lurdes Rodrigues durante uma mini-aula improvisada sobre o ensino em Portugal antes e depois da revolução, na Escola Básica 2/3 Matilde Rosa Araújo, em Cascais.

A própria ministra admitiu que a revolução de Abril é um episódio difícil de ensinar a quem o não viveu, obrigando os professores a encontrar novas formas de estimular os jovens a interessar-se por momentos recentes da história de Portugal, como o Estado Novo e o 25 de Abril.

No âmbito do protocolo assinado hoje, professores e alunos poderão participar no novo site da Associação 25 de Abril dedicada à Guerra Colonial, com inauguração prevista para Setembro, adiantou hoje o presidente da instituição, Vasco Lourenço.

O 25 de Abril pelos olhos da ministra

Maria de Lurdes Rodrigues revelou aos alunos da escola de Cascais revelou que no 25 de Abril estava na escola, o local que disse ter sido um dos mais marcados pela revolução.

"O país mudou, não voltará a ser o mesmo. Antes do 25 de Abril a escolaridade obrigatória era até aos seis anos e hoje é até aos nove anos e a ambição é ir aos 18 anos", explicou a ministra aos alunos, atentos aos seus ensinamentos na mini-aula improvisada da biblioteca da escola.

A aula prosseguiu com a apresentação de vários números, com a ministra a lembrar que antes do 25 de Abril existiam apenas 25 mil alunos inscritos no ensino universitário e que hoje há mais de 400 mil estudantes no superior.

in LUSA