terça-feira, fevereiro 26, 2008

Fenprof anuncia fim do actual processo de avaliação dos professores

A Fenprof garantiu ontem no programa "Prós e Contras" da RTP que o tribunal suspendeu o processo de avaliação de professores e que o ministério vai ter de pagar horas extraordinárias aos professores que asseguraram as aulas de substituição.

Mário Nogueira, dirigente da Fenprof, anunciou no programa em directo - em que esteve presente a ministra da Educação - que o tribunal tinha decidido suspender o processo de avaliação dos professores. De acordo com o sindicalista os despachos estão assinados pelos secretários de Estado de Maria de Lurdes Rodrigues, que determinam os instrumentos, prazos e critérios para a avaliação.

Mário Nogueira informou ainda que o ministério da Educação vai mesmo ter de pagar horas extraordinárias aos professores que asseguraram as aulas de substituição, indica a RTP online.

"Podemos dizer aos professores portugueses que neste momento basta requererem nas suas escolas as substituições que fizeram e o ministério vai ter obrigatoriamente que pagar e isso vai sair muito caro ao ministério da Educação", referiu o sindicalista.

Confrontada com estas declarações, a ministra da Educação disse não estar em condições de reagir por desconhecer o despacho. "Não conheço os pormenores do processo, mas já ouvi muitas vezes o professor Mário Nogueira anunciar catástrofes destas na televisão que depois nunca se concretizaram e assim o melhor é aguardar para ver", esclareceu Maria de Lurdes Rodrigues.

A ministra referiu ainda que, "em qualquer dos casos, o problema do ministério da Educação nunca foi um problema financeiro, nem as aulas de substituição eram um problema financeiro".

in PÚBLICO